quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Colarinhos clericais e conversas sobre o Natal

Revm.º Albert Bogle, Moderador da Assembleia Geral da Igreja da Escócia


"Clerical collars and Christmas conversations" originalmente publicado em Moderator's Blog, Church of Scotland, 13 de dezembro de 2012.

Ao longo dos anos, descobri que muitas oportunidades surgem, que me permitem falar de Cristo informalmente com as pessoas na rua, quando estou de colarinho. Então, estou convidando meus colegas de ministério a vesti-lo e começar a compartilhar neste blog as histórias e conversas que ele provocar. Para proteger a privacidade, peço que, quando os colegas responderem a este post, tenham o cuidado de não mencionar nomes, mas de contar o assunto e os possíveis desdobramentos dessas conversas que tiverem.Eu não poderia nem começar a enumerar as conversas que tive com todo tipo de gente porque estava usando o colarinho. Ontem, estava sentado em um pub no centro de Londres. Acabei conversando com uma família chinesa que fazia turismo na cidade. Ao nos despedirmos, apertamos as mãos como bons amigos. O colarinho lhes disse quem eu era sem uma palavra ser dita sobre isso.



Eu gostaria de encorajar os ministros de todo o país a começar a usar seus colarinhos clericais nestas semanas que antecedem o Natal. Creio que o colarinho clerical nos dá, a todos que somos Ministros da Palavra e dos Sacramentos uma oportunidade de trazer a fé ao mercado.

O colarinho lhes disse quem eu era sem uma palavra ser dita sobre isso.

Mesmo que não surjam essas conversas, estamos dando um perfil à Igreja Cristã em nossas cidades e bairros. Escrevo isto com um sorriso no rosto. As pessoas andam reclamando de não verem mais tantos guardas fazendo ronda a pé pela cidade [um elemento da cultura britânica imortalizado em filmes e seriados, especialmente de comédia, N. T.]. Talvez eles comecem a comentar sobre o número de ministros nas ruas neste Natal. 
Por favor, repasse isto para o seu pastor, seja de que denominação for. Colarinhos clericais podem ser comprados online e entregues no dia seguinte. Então, nada de desculpas!

4 comentários:

Mauricio disse...

Graça e paz,
sou ministro presbiteriano.
gostaria de saber onde aqui no Brasil podemos adquirir colarinhos clericais.
em Cristo.

Eduardo Chagas disse...

Rev. Maurício,

O lugar mais fácil (e possivelmente mais barato) para se adquirir camisas com colarinho clerical é sempre a loja católica mais próxima.

Querendo prestigiar os protestantes que valorizam a boa práxis litúrgica, porém, é sempre possível encomendar junto à Pendão Real, da Igreja Presbiteriana Independente. http://www.pendaoreal.com.br/html/loja_cate.php?cat=279

Um abraço!

Mauricio disse...

Obrigado pela dica Eduardo
vc está prestando um grande serviço à Igreja Brasileira!!!
Gostei de poder encontrar aqui e baixar os diversos manuais litúrgicos.
Deus o abençoe.

ester perez disse...

Resposta que recebi sobre PRESBÍTEROS da IPIB poderem ou não usar colarinho clerical.

Prezada ESTER,


Boa tarde! Que a paz de Deus esteja com você!

Que bonita preocupação a sua! Essa atitude tão zelosa é realmente inspiradora.

De fato, em nossa denominação (IPIB) a camisa clerical, com o colarinho clerical, é usada apenas pelos ministros ordenados.

Em nossas "Ordenações Litúrgicas" (Diretório Para o Culto a Deus) nada é dito a respeito das vestimentas litúrgicas. Já no "Manual do Culto" da IPIB, às páginas 367 e 368, há uma pequena seção dedicada às vestes litúrgicas. Ali, ao falar especialmente da roupa do ministro (pastor), menciona-se o uso da toga, da estola e da camisa e colarinho clerical.

Na Igreja Reformada, nas igrejas mais litúrgicas, leigos (como, por exemplo, os presbíteros regentes e os demais membros da igreja) podem usar veste litúrgica especial (no caso, a "alba", a "toga branca") para o dia de seu batismo, de sua profissão de fé ou ainda em seu sepultamento (!). Há também a prática em algumas de nossas igrejas de os leigos usarem togas ou estolas que os identificam como membros de um coral.

De qualquer forma, não é nossa prática o uso de camisa e colarinho clerical por presbíteros regentes.

É isto! Muito grato por sua consulta.


Rev. EMERSON
Secretaria de Música e Liturgia.