quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Carta Aberta aos vogais do Conselho de Hinologia, Hinódia e Música da IPB

Na verdade, eu mandei isto por e-mail aos conselheiros. Mas publico aqui também, por ser pertinente.



Reverendos, senhoras, boa tarde.

Sou Mestre-de-capela e Regente Titular do Coro na Igreja Presbiteriana de Franca/SP, e acompanho com interesse o desenvolvimento da hinologia na IPB.

Soube que está em andamento uma seleção de 150 novos hinos a serem adicionados ao NC, e gostaria de saber em que situação ela se encontra.

Gostaria também de recomendar à atenção dos nobres conselheiros o Hinário Anglicano, da IEAB (1962), que traz versões e composições próprias de autores nacionais em temas onde o NC tem sido manifestamente deficiente, principalmente no que se refere ao Calendário Cristão. Temos poucos hinos para o Advento, apenas um de Epifania (misturado aos de Natal), poucos hinos relativos ao Espírito Santo que possam ser empregados em Pentecostes, e nada específico para a Quaresma. Poderíamos também contar com mais hinos para casamentos, Batismo e funerais. E, ao final, tomo a liberdade de transcrever a letra de um belo hino para uso em reuniões conciliares, surpreendentemente extraído do mesmo Hinário Anglicano.

Gostaria, ainda, de saber se a Comissão aproveitará a excelente oportunidade para dar cumprimento à Resolução SC 1970-004, que determinou à então Comissão do Hinário que lhe anexasse "sugestões litúrgicas, litânicas e antífonas, e o que considerar indispensável ao enriquecimento do culto presbiteriano, sem desobediência aos 'Princípios de Liturgia' da CI/IPB;", o que jamais foi feito, como sabemos. O NC atualmente traz no final o Credo Apostólico, o que tenho usado com grande proveito para reintroduzi-lo regularmente no Culto, mas poderia trazer muito mais. Por exemplo:


  • Modelos de liturgia com textos para o culto dominical, também (e especialmente) visando a celebração da Santa Ceia;
  • Modelos e textos para cultos especiais, como: Batismo e Profissão de Fé, Ordenação de Oficiais e de Ministros, casamentos, funerais, fundação de congregação, organização de igreja, lançamento de pedra fundamental, consagração de templo, organização e reuniões de concílios etc.
  • Modelos também para o culto diário público e doméstico;
  • Calendário Litúrgico e Lecionário, com explicação sobre seu sentido histórico;
  • Orações responsivas entre Oficiante e Povo para as várias partes do culto, como a Confissão de Pecados, as Intercessões e principalmente a Oração Eucarística na Santa Ceia;
  • Mais responsos litúrgicos cantados, como Aleluias, Kyrie Eleison, bênçãos, mais améns etc, a exemplo do que foi feito na IPIB.
  • O Credo Niceno, para figurar junto com o Credo Apostólico;
  • A Oração do Senhor, etc.

Recomendo como exemplos de hinários bem-sucedidos que trazem esse tipo de material litúrgico-musical: no estrangeiro o United Methodist Hymnal e o Presbyterian Hymnal americanos, o Voices United, da Igreja Unida do Canadá, bem como o Lutheran Book of Worship e o Lutheran Service Book, hinários que trazem material suficiente para cultos inteiramente cantados em qualquer ocasião. No Brasil, basta recordar a saudosa memória daquele que foi o hinário mais largamente empregado na IPB antes do Novo Cântico, o Hinário Evangélico com Ritual. Há também o exemplo do hinário adotado pelas igrejas reformadas de origem suíça e holandesa no Brasil, que também traz as formas litúrgicas oficiais dessas igrejas.

A vantagem de se trazer a liturgia no hinário é manifesta: o povo se habitua a acompanhar e a ativamente participar em orações responsivas, ao contrário do velho costume de se usar manuais nas "ocasiões especiais", aos quais apenas os pastores têm acesso, que torna a congregação mera ouvinte e espectadora passiva.

Como fontes para pesquisa de material litúrgico, recomendo o Manual do Culto da IPIB bem como o excelente Book of Common Worship da PC(USA). Ainda na tradição reformada podemos enumerar o atual Book of Common Order da Igreja da Escócia, nossa "igreja-avó", com a qual a IPB está restabelecendo relações eclesiásticas, bem como as liturgias da Reformed Church of America e da Eglise Réformée de France, que se encontram disponíveis online.

Não tenho a intenção de ser, com isso, um intruso nos trabalhos da Comissão de Hinologia e Música, mas tão-somente de oferecer o ponto-de-vista de um amante da liturgia cristã histórica e reformada, capacidade na qual me aventuro a editar o blog Sociedade Pela Liturgia Reformada. Renovo aos nobres conselheiros meus votos de elevado respeito e admiração, e assim despeço-me.

Segue a letra do hino nº 304 do HIEAB, ao qual se adequa a música CWM RHONDA (NC 350):

304. Concílio

Em Concílio reunidos
Imploramos-te, Senhor,
Tua direção divina,
Paz e fraternal amor.
Tua Igreja, tua Igreja
Quer servir-te, Salvador.

Pela senda da verdade,
Da justiça e retidão,
Guia-nos os frágeis passos,
Vem tomar-nos pela mão.
Luz divina, luz divina,
Vence toda a escuridão.

Que os trabalhos do Concílio
Tragam bênçãos tão reais
Que os obreiros se desdobrem
Na seara, mais e mais.
E seremos, e seremos
Missionários teus leais. Amém.
 (Silvano Rocha Filho)

Sincera e respeitosamente,

Eduardo H. Chagas

5 comentários:

FAtique disse...

Prezado irmão, qual sua opinião sobre o Hinário para o Culto Cristão, publicação da antiga JUERP? Abraços,
Fernando A.

Eduardo Chagas disse...

Olá!

O HCC é um bom e honesto hinário batista, nada mais e nada menos que isso.

Ele se presta de maneira excelente ao culto tradicional batista, sobretudo na modalidade de "culto temático". A divisão e organização dos assuntos e, de certa forma, também a seleção dos hinos, reflete isso.

Alguém encarregado de preparar um culto no sistema palavra-sacramento, seguindo o calendário cristão, teria algumas dificuldades ao trabalhar com o HCC, mas ainda assim teria um repertório suficientemente abrangente.

É um bom hinário. Talvez deficiente do ponto de vista de quem esposa uma teologia mais litúrgico-sacramental, mas essa não é a proposta dele, não podemos exigir isso dele.

E, claro, no Brasil batista até alguns anos atrás era sinônimo de arminiano. Uma boa parte do HCC não serviria ao culto reformado por isso.

Mas no geral, e como um hinário complementar (hoje em dia editado pela Bompastor) é uma boa pedida.

Bia disse...

Estimado irmão,
Muita Paz!

Sou pastor presbiteriano (IPB) mas estou cedido a Igreja Ev. Reformada no art 43. Gostaria de manter contato contigo e trocarmos idéias sobre liturgia.
meu e-mail: serginho_lisboa@hotmail.com

Fraternalmente,
Sergio Lisboa

leandro disse...

Eduardo, queria saber qual foi a resposta, se já houve, da comissão de hinos de nossa Igreja. Pois sua preocupação é assunto sempre pertinente nos seminários.

Eduardo Chagas disse...

Leandro,

Recebi a seguinte resposta do Rev. Charles:

Caro Eduardo,

Obrigado pelas sugestões e indicações de material. A revisão está em fase de discussão na comissão. Ainda não chegamos aos pretendidos 150 hinos, mas já temos 50 definidos com as fontes já determinadas.

Vamos propor sim as orações, litanias, responsos e outros recursos litúrgicos para o SC 2014.

Abraço!
Pr. Charles